JOANA VASCONCELOS

AJOANAO cacilheiro “Trafaria Praia” transformado em obra de arte por Joana Vasconcelos para representar Portugal na 55.ª edição da Exposição Internacional de Arte de Veneza vai ser hoje inaugurado junto aos Giardini, onde está ancorado.

O Pavilhão de Portugal na 55.ª Bienal de Artes de Veneza é inaugurada no dia 31 de maio, às 18.00 horas locais, a bordo do cacilheiro “Trafaria Praia”, ancorado na Riva dei Partigiani.

“O Pavilhão de Portugal consiste no projeto ‘Trafaria Praia’, de Joana Vasconcelos, comissariado por Miguel Amado, no qual um cacilheiro foi transformado num pavilhão flutuante e numa obra de arte”, explica, em comunicado, a direção-geral das Artes (DGArtes).

Até ao dia 1 de junho, o cacilheiro “acolherá inúmeros eventos dedicados à cultura portuguesa, entre os quais mesas-redondas e concertos”, lê-se na mesma nota.

Durante a Bienal, que termina no dia 24 de novembro, o navio navegará na lagoa de Veneza, entre a estação de “vaporetto” dos Giardini e a Punta della Dogana.

Segundo o mesmo comunicado “Trafaria Praia” analisa “a história comum entre Lisboa e Veneza, cidades que contribuíram para a ampliação da visão europeia de mundo, durante a Idade Média e o Renascimento”.

FABIO DI OJUARA

aaaaaaang2579020Artista quase nu para criticar arte contemporânea. O artista plástico brasileiro Fabio di Ojuara chamou a atenção do público na 55ª Bienal de Veneza, ontem, com a performance ‘Now every shit is art’ (Agora qualquer porcaria é arte).

Fabio di Ojuara desfilou pelas ruas da cidade italiana vestindo apenas uma tanga e com uma tampa de sanita enfiada na cabeça com a frase “Now every shit is art”. Este é um dos motes que o artista, filósofo e provador tem usado no seu trabalho nos últimos anos.

LOU REED TRANSPLANTE HEPATICO

4b94cf131b4ce753228bd3c227cd2761

aaa775427

O músico Lou Reed esteve a morrer e recupera de um transplante hepático, contou a mulher Laurie Anderson numa entrevista ao jornal de Londres The Times em que a artista de performance partilhou aspectos da sua carreira e da sua vida, antes de confessar: “Tenho passado muito tempo em Cleveland nas últimas semanas. O meu marido foi submetido a uma grande cirurgia, que correu muito bem.”

A partir daí, a história: a lenda do rock americano e estrela dos Velvet Underground, com 71 anos, já retomou a actividade e a prática de tai chi mas passou mal antes da intervenção em Cleveland, no Ohio, onde ele próprio escolheu ser operado. Antes, cancelara uma série de concertos em Abril.

“Foi grave. Ele estava a morrer”, disse Laurie Anderson, 65 anos, com quem Lou Reed vive há 21 anos e está casado há cinco. “Julgo que ele nunca vai recuperar totalmente disto, mas certamente voltará a fazer [coisas] nos próximos meses.”

Lou Reed e Anderson estão juntos há 21 anos, mas só se casaram há cinco anos.

Anderson também falou de sua admiração pelo esquema de transplante do hospital de Cleveland. “Você envia dois aviões – um para o doador, um para o destinatário. Você traz o doador vivo. É uma façanha tecnológica. Eu estava completamente apavorada, mas acho que certas coisas da tecnologia são profundamente inspiradoras.”

Lou Reed, que nunca escondeu a sua dependência do álcool e de drogas, escreveu em 1992: “Tentei deixar o álcool e as drogas. Não consegui.”