BILL CALLAHAN

bill calahanBill Callahan mostra álbum ‘Dream River’ em Lisboa e Porto.Um dos mais influentes artistas em silêncio da sua geração, de Maryland, Bill Callahan tem constantemente desafiado a expectativa e empurrou as fronteiras ao longo dos seus 20 + anos, uma carreira caleidoscópica.

Trabalhando através do uso da repetição e da sua voz forte, impassível, ganhou uma reputação como um artista que trabalhou com simplicidade ousadia e beleza de se tirar o fôlego. Desde 2007, Callahan foi lançando material em nome próprio, a começar pelo aclamado Woke On A Whaleheart.

O cantor norte-americano que antigamente dava pelo nome de Smog, vai apresentar este fim de semana com um concerto em Lisboa no sábado e no Porto no dia seguinte, o álbum “Dream River”,lançado em setembro, segue na consistência impressionante do seu trabalho.

A primeira parte dos concertos, quer no Cinema São Jorge, em Lisboa, quer na Casa da Música, no Porto, vai ser efetuada pela cantora de 24 anos Haley Fohr, que dá pelo nome de Circuit des Yeux e apresenta o registo “Overdue”, portadora de uma voz que a revista digital Pitchfork comparou a Antony, Diamanda Galás e Nico.
Numa série de respostas por escrito enviadas à Lusa, Bill Callahan, de 47 anos, disse que o álbum “Dream River” é fruto de “um novo conceito ou nova forma de considerar os sonhos”, tema constante na carreira do artista.

“Os sonhos não são apenas parte das nossas vidas quando dormimos, mas estão em nossa volta o dia inteiro, simplesmente não os vemos sempre”, explicou o autor de canções como “Cold Blooded Old Times”.

Em relação ao nome Smog, que abandonou em meados da década passada, Bill Callahan afirmou esperar que a ligação a ele “esteja a desvanecer-se mais a toda a hora”, sublinhando que as pessoas ainda colocam questões sobre o assunto durante entrevistas, o que “o mantém vivo mais tempo”.

“Tendo a viver no presente e não no passado, então não estou muito interessado nisso em si. Tudo bem se outras pessoas estão interessadas, mas…”, referiu o cantor, sem terminar a frase.

Depois do lançamento de “Dream River” em setembro do ano passado, Callahan recriou — para surpresa da crítica e dos seus admiradores — o álbum, em modo ‘dub’, com o título “Have Fun with God”.

Em relação ao projeto, Callahan explicou que gosta de “música reciclada” e assegurou ter planos para “reciclar música” à sua maneira no futuro.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s