MO YAN – ESCRITOR CHINÊS

++mo yanMO YAN Peito Grande, Ancas Largas

Este romance foi publicado na China em 1995 e causou controvérsia, pelo seu conteúdo sexual e por ter uma versão muito própria da luta de classes que ia contra os cânones do Partido Comunista Chinês. Por ter vencido o Prémio Nobel de Literatura 2012, Mo Yan viu a sua obra regressar às livrarias.

Um livro que não deixa ninguém indiferente e que percorre e retrata a China do último século, através da vida de uma família em que os seres verdadeiramente fortes e corajosos são as mulheres. Segundo o próprio autor, este é um romance obrigatório, «sobre a história, a guerra, a fome, a política, a religião, o amor e o sexo!».

Mo Yan foi obrigado a escrever uma autocrítica ao seu próprio livro e, mais tarde, a retirá-lo de circulação, mas, mesmo assim, inúmeros exemplares continuam a circular clandestinamente na China.

O corpo feminino serve de metáfora para o livro, que relata a história de uma mulher nascida em 1900, e que se casa aos 17 anos.
Com nove filhos, apenas o mais novo é rapaz, Jintong, um jovem inseguro e fraco que contrasta com as oito irmãs, muito determinadas.

Anúncios