FABIO DI OJUARA

aaaaaaang2579020Artista quase nu para criticar arte contemporânea. O artista plástico brasileiro Fabio di Ojuara chamou a atenção do público na 55ª Bienal de Veneza, ontem, com a performance ‘Now every shit is art’ (Agora qualquer porcaria é arte).

Fabio di Ojuara desfilou pelas ruas da cidade italiana vestindo apenas uma tanga e com uma tampa de sanita enfiada na cabeça com a frase “Now every shit is art”. Este é um dos motes que o artista, filósofo e provador tem usado no seu trabalho nos últimos anos.

Anúncios

BANSKY

Banksy+Um mural do artista gráfico Banksy, pintado pouco antes das comemorações do Jubileu de Diamante da rainha Elizabeth 2ª em 2012, desapareceu de uma rua de Londres e foi colocado à venda num site de leilões americano.

A obra mostra um menino agachado ao lado de uma máquina de costura fazendo bandeirolas britânicas. Ela desapareceu da lateral de uma loja Poundland, em Wood Green, no norte de Londres.O trabalho está agora à venda em Miami.

Um representante da administração do bairro, Alan Strickland, disse que os moradores estão ‘furiosos’ com a remoção e deram início a uma campanha pelo retorno da obra ao seu local de origem.

O site Fine Art Auctions, em Miami, descreveu o trabalho como ‘estêncil e tinta spray em interpretação das tradicionais bandeirolas do Jubileu’.

A empresa rejeitou as acusações de que o mural teria sido roubado, dizendo que a obra veio de um ‘colecionador muito conhecido’, que assinou um contrato afirmando que tudo estava ‘por cima do balcão’ (feito legalmente).

O trabalho havia aparecido na Avenida Whymark, em Wood Green, em maio do ano passado. Acredita-se que seja um comentário sobre o uso de trabalho informal de menores.

O professor Paul Gough, que estuda arte de rua, afirmou que a obra é muito provavelmente um original de Banksy, que trabalha no anonimato e raramente assume seus trabalhos. Os andaimes e lonas foram retirados na sexta-feira e no sábado moradores notaram que, onde estava a obra de Banksy, agora havia um buraco na parede.

A Poundland disse que não é responsável por ‘vender nem remover o mural de Banksy’ e afirmou que não é dona do edifício onde fica a loja.

Os donos da propriedade foram localizados e a autoridade local está tentando contactá-los para saber se o trabalho foi retirado legitimamente do muro.

Moradores também estão organizando uma campanha por e-mail, pedindo que o site de leilões desista da venda.

O trabalho de Banksy tem sido alvo de uma série de roubos ao longo dos anos.Em maio de 2010, duas obras foram roubadas de uma galeria de arte em Londres, depois que um homem usou uma placa de rua para quebrar a vitrine da galeria.

Um ano depois, uma obra conhecida como Alarme de sêmen foi arrancada do muro de um hotel no centro de Londres e apareceu no site eBay à venda por cerca de R$ 51 mil. A obra nunca foi recuperada.

JOANA VASCONCELOS

ng2379030A artista, responsável pela representação portuguesa em 2013, vai transformar um cacilheiro e pô-lo a navegar na lagoa da cidade italiana.

O cacilheiro Trafaria Praia vai ser transformado em “obra de total” pela artista Joana Vasconcelos e representar Portugal na Bienal Internacional de Artes Plásticas de Veneza.

Atracado nos estaleiros da Navaltagus, no Seixal, o cacilheiro está a ser recuperado. Segue-se a intervenção artística. O exterior será revestido com azulejos, azuis e brancos, pintados à mão pela fábrica Viúva Lamego. O painel, inspirado no painel de Gabriel del Barco (século XVII), terá uma representação contemporânea de Lisboa, da Torre do Bugio à Torre Vasco Gama.

OBRAS DE ARTE VANDALIZADAS

Ultimamente tem pegado moda.Famoso quadro de Delacroix foi vítima de vandalismo. Uma jovem de 28 anos escreveu a marcador preto a expressão “AE911” no quadro “La Liberté guidant le peuple” (A Liberdade guiando o povo), antes de ser detida pelas autoridades.

Outubro 2012 uma obra de Rothko foi vandalizada com um graffiti.

22 janeiro 1998: Três quadros de Matisse – “Japonesa à beira do mar”, “Pianista e jogadores de damas” e “Zorah debout” – que estavam em exposição no museu do Capitólio, em Roma, surgem pintados a lápis de cor, com rasgões nas telas. O incidente ocorreu durante a visita de alunos ao museu.

4 agosto 1998: Um autoretrato de Rembrandt é pintado com tinta amarela por um jovem, na National Gallery de Londres. A intervenção rápida dos peritos permite salvar o quadro do pintos holandês do século XVII.

4 janeiro 2006: O urinol “Fountain”, um dos trabalhos icónicos de Marcel Duchamp, é alvo do artista post-dadaísmo, Pierre Pinoncelli, que parte a cerâmica com um martelo e escreve a palavra “Dada”. A obra de arte estava exposta no Centro Georges Pompidou, em Paris. O mesmo artista já tinha vandalizado a mesma obra em 1993, durante uma exposição em Nîmes.

25 junho 2006: A obra “Celebração da Paz de Munster”, de Bartolomeus van der Helst, exposta no Rijksmuseum, em Amesterdão, é regada com gasolina por um alemão de 69 anos, que lhe tenta pegar fogo. O mesmo homem já tinha sido condenado na Alemanha pela destruição de 165 obras de arte.

Não era a primeira vez que o museu era vítima dos vândalos. Em 1989, outra obra do mesmo pintor, tinha sido cortada, e “A Ronda da Noite” tinha sido atacada com ácido. Em 1996, uma obra de Arnold Boonen foi arrancada da parede e ficou danificada.

JULIO POMAR

ng2318339Passaram 13 anos e quatro presidentes de Câmara em Lisboa para que o Atelier-Museu Júlio Pomar pudesse ser finalmente apresentado. Na sexta feira, foi o dia em que o artista celebrou 87 anos.

António Costa, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, entregou a chave do Atelier-Museu Júlio Pomar ao artista como prenda de aniversário, esta manhã, no culminar de uma visita ao espaço.

As portas só se abrirão em abril, mas o projeto que arrancou em 2000 e que custou 900 mil euros, vai finalmente ver a luz do dia.

Em vez de barracões, no n.º 7 da Rua do Vale, mesmo em frente à casa de Júlio Pomar, existe agora um espaço completamente renovado pelo arquiteto Siza Vieira.

SALVADOR DALI -YOKO ONO- AMANDA LEAR

1283313243_13O pintor espanhol Salvador Dalí (1904-1989) vendeu por US$ 10 mil dólares um falso fio do seu bigode a Yoko Ono, viúva de John Lennon, afirma a ex-cantora Amanda Lear, amante do artista na época, em entrevista à revista VSD publicada nesta quinta-feira.

Dalí jamais conseguiu resistir à atração pelo dinheiro, afirmou Amanda Lear. “Inclusive, um dia vendeu um fio de seu bigode a Yoko Ono”, contou Lear. Dalí achava que Yoko Ono “era uma bruxa e temia que ela o enfeitiçasse. Ele me mandou ao jardim pegar uma erva seca e a colocou em um lindo cofre”, explicou Lear.

“A idiota pagou 10 mil dólares. Dalí gostava de enganar as pessoas”, afirmou Lear, que virou amante do pintor em 1965, quando ele tinha 61 anos e ela 18. “Ele era meu professor de arte, meu pai, meu amante”, comentou ainda.